Conscientizar estudantes sobre a importância do saneamento e a preservação da natureza é o foco do Saúde Nota 10, Programa de Responsabilidade Socioambiental da Prolagos, que retoma o calendário das atividades nas escolas municipais neste segundo semestre.

A primeira unidade a ser atendida é a Escola Municipal Professora Lerinéa Figueiredo, no bairro Jacaré, em Cabo Frio, nesta sexta-feira (10/08). O programa atende alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. Em sala de aula, são passadas informações sobre a importância da água tratada para o consumo humano, o papel de cada cidadão na preservação dos recursos hídricos e preservação ambiental e os benefícios do esgoto tratado para a saúde e o meio ambiente.

Além das palestras, os estudantes ganham uma cartilha como ferramenta para fixar as informações sobre as etapas do processo de tratamento da água e do esgoto realizadas nas estações da Prolagos. Fechando as atividades, os alunos demonstram o conhecimento sobre a temática, através dos concursos de redação e desenho. Os autores dos trabalhos mais criativos são premiados numa cerimônia festiva, quando é apresentada a peça teatral “Prolaguito e a Galera da Água na preservação do meio ambiente”.

A apresentação conta a história de três amigos, que são surpreendidos pelo monstro “Sujismundo”, que hipnotiza crianças para que elas espalhem lixo por onde passarem. Assustados com tanta imundície, eles pedem a ajuda do Prolaguito para não deixar a sujeira tomar conta do planeta. O herói convoca a Galera da Água e ensina boas práticas para que todos tenham cuidado com o meio ambiente. O monstro da sujeira não resiste ao disparo de bolhas de sabão e desaparece.

Com toques de suspense, humor e aventura, a história envolve o público infantil que aprende lições importantes como não jogar lixo no chão, praias e rios, além de não desperdiçar os recursos naturais.

Até o fim deste ano, outras oito escolas municipais nas cidades de Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia serão atendidas pelo Programa.

No primeiro semestre, o projeto passou por seis escolas e já beneficiou em torno de quatro mil alunos com o ciclo de atividades educativas. Até dezembro a expectativa é beneficiar outros cinco mil estudantes das escolas da região.