A adutora reforçará o sistema de distribuição e permitirá aumentar a capacidade de tratamento de água

A Prolagos concluiu nesse final de semana mais uma etapa da construção da nova adutora da Região dos Lagos: a travessia subterrânea da RJ140. As equipes de engenharia da concessionária adotaram o método não destrutivo para implantar 36 metros de tubulação. O responsável pela obra, Fábio Agostini, explicou as vantagens dessa tecnologia. “A principal vantagem é não interferir na mobilidade urbana e assim minimizar os transtornos para a população. Nós utilizamos uma perfuratriz, que é uma máquina também conhecida como tatuzinho, que abre um pequeno túnel, por onde passamos tubos de aço, com 1,20 metro de diâmetro. Essa tubulação passa por baixo da rodovia e fica preparada para receber a adutora, que neste trecho tem 700 mm de diâmetro. É um processo rápido, seguro e que elimina a necessidade de abertura de valas em locais tráfego intenso”, diz Fábio.

A nova adutora terá 42 quilômetros de extensão e aumentará em 25% a capacidade de distribuição de água nos municípios atendidos pela Prolagos. “Quando a nova adutora estiver finalizada, além de Tamoios, Rasa e Boa Vista será possível melhorar o abastecimento em bairros como Monte Alto e Figueira, em Arraial do Cabo, e construir novas extensões de rede, possibilitando o abastecimento em localidades ainda não contempladas pelo sistema. Essa infraestrutura permitirá, também, aumentar a capacidade de tratamento da estação para dois mil litros de água por segundo. Essa é uma das principais obras de saneamento básico em andamento no Estado do Rio de Janeiro, bem como, um dos maiores investimentos no setor atualmente, R$ 80 milhões”, explica o diretor-presidente da Prolagos, Sérgio Braga.

Uma segunda travessia subterrânea na RJ140 já está sendo executada em frente à estação de manobras Vinhateiro, com 65 metros de extensão. A previsão é que a obra esteja concluída até o próximo domingo.