O objetivo do projeto, promovido pela Prolagos, é preparar os jovens para o mercado de trabalho

Após quase dois meses de aprendizado com diversos profissionais da Prolagos e da Aegea, grupo ao qual a empresa pertence, chega ao fim a jornada de workshops e visitas às unidades operacionais dos jovens Pioneiros. Nesta semana, eles participaram do encerramento desta etapa e conversaram com os técnicos da concessionária para apoio na próxima fase, que conta com o desafio de elaborar um projeto que contribua com o saneamento no bairro em que vivem.

Para agradecer todo a dedicação da primeira turma do programa, o presidente da Prolagos Sérgio Braga bateu um papo com os alunos. “A ideia do Pioneiros é ajudar vocês, jovens, a conhecerem um pouco mais do dia a dia de uma organização e tudo que acontece dentro desse universo que é a Prolagos. Mas com certeza nós tiramos muito conhecimento desta experiência também. Eu só tenho a agradecer, porque sei que vocês motivaram as pessoas que ministraram as palestras e sei que elas se sentiram renovadas”, comentou o presidente.

Apesar de ter mais uma etapa para trilhar, o clima da turma era de despedida e reflexão sobre tudo que aprenderam. Para Guilherme Carvalho, 17 anos, o programa ajudou a ampliar as possibilidades para o futuro. ‘‘Eu não tinha ideia do que queria para a vida e agora estou tendo uma noção para decidir a faculdade e o emprego que vou buscar. Daqui para frente vai ser tudo diferente, porque fazer parte do Pioneiros me deu uma base social e está ajudando bastante na minha vida”, disse o jovem.

Nas próximas semanas, a turma irá criar os projetos que serão julgados por uma comissão técnica formada por gestores da Prolagos. As três melhores propostas irão ganhar um tablet e concorrer ao Prêmio Eficiência e Tecnologia da Aegea, na categoria Jovens Pioneiros, competindo com participantes de todo o país.

Para Jessica Lopes, 17 anos, a experiência vai além da premiação final. “Saímos daqui com outra visão, outro olhar sobre o mundo do saneamento. Chego em casa contando tudo para os meus pais e falando o que aprendi aqui, porque não adianta nada absorver toda essa informação e guardar para mim. Quero mostrar para as pessoas como melhorar o mundo”, finaliza Jessica.