Notícias

Ver notícia

Equipes da Prolagos apoiaram as ações, que ocorreram em Armação dos Búzios e Cabo Frio  

Com o início do verão, as ações de combate à captação irregular de água na região foram intensificadas. Após o feriado de Natal, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) já desarticulou quatro centrais de abastecimento clandestino, uma nesta terça-feira (26), no Capão, em Armação dos Búzios, e outra, na quarta (27), no Jardim Esperança, em Cabo Frio. Na quinta (28), os fiscais estiveram na Rasa, em Búzios, e em Maria Joaquina, em Cabo Frio. As ações foram realizadas após denúncias anônimas. 

Na primeira delas, que contou com a apoio de equipes da Prolagos e da Polícia Civil, foram encontrados três poços e duas ligações clandestinas na rede de abastecimento. No local, havia duas cisternas de aproximadamente 100 mil litros cada. Um caminhão-pipa foi apreendido e o dono do veículo, detido. A fiscalização do Inea também apreendeu cinco bombas hidráulicas de diferentes potências. 

No Jardim Esperança, os fiscais do Inea, com apoio de uma equipe da concessionária, estiveram em outra central clandestina, na Rua Bezerra da Silva, onde foram encontradas três ligações irregulares, uma bomba d’água e duas cisternas de aproximadamente 50 mil litros cada. Assim como ocorreu em Búzios, o local foi interditado. 

Na Rasa, por sua vez, foram encontrados três poços clandestinos em um terreno na Rua Otacilio Gonçalves. Um caminhão-pipa foi apreendido no local. Já em Maria Joaquina, a ação ocorreu na Rua Laurindo, onde foram encontrados outros três poços, além de três ligações clandestinas para a rede de abastecimento e uma cisterna com capacidade para 300 mil litros. No total, quatro bombas hidráulicas foram apreendidas pela fiscalização.  

Em meio à alta temporada, caracterizada pelas temperaturas elevadas e pelo aumento do consumo de água, as ligações representam perdas significativas para o sistema, prejudicando o abastecimento de bairros inteiros. No Jardim Esperança, por exemplo, o desvio dos recursos hídricos ocorria próximo à unidade de bombeamento que atende aos bairros do Jardim Esperança, Nova Cabo Frio e Colinas do Peró. 

Considerando todas as ligações clandestinas à rede encontradas nos últimos dias, a perda mensal estimada era de 256 milhões de litros, quantidade necessária para abastecer mais de 22 mil famílias durante 30 dias. “As ações do Inea irão se intensificar durante o verão para combater todos os ilícitos ambientais”, garantiu o chefe de Fiscalização do Instituto, Alexandre da Mata. 

Da mesma forma, as equipes de fiscalização da Prolagos encontram-se mobilizadas para dar suporte às ações. “Para além de todas as ações de reforço que implantamos para garantir o abastecimento na região durante o verão, seguiremos dando apoio ao Inea no combate a essa prática ilegal, que tanto prejudica o sistema de distribuição de água para a população”, afirma o diretor executivo da Prolagos, José Carlos Almeida. 

Saiba como denunciar 

Denúncias de crimes ambientais em todo o estado do Rio de Janeiro podem ser feitas ao Linha Verde por meio dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local), 2253-1177 (capital), no aplicativo para celular “Disque Denúncia Rio”, onde usuários com sistema operacional Android ou iOS podem denunciar anexando fotos e vídeos, com a garantia de anonimato. 

Compartilhar:

Veja Também

Contato Saiba mais
Contato

A Prolagos oferece um canal de comunicação eficiente. Entre em contato conosco.

Responsabilidade Social Saiba mais
Responsabilidade Social

A atuação social e ambientalmente responsável faz parte da nossa história e do nosso propósito.

Comunicados Saiba mais
Comunicados

Política de Sustentabilidade Saiba mais
Política de Sustentabilidade

Respeito ao meio ambiente e as pessoas, contribuindo para qualidade de vida e saúde da população onde atuamos.