Notícias

Ver notícia

Com apoio da Prolagos e da Polícia Civil, fiscais estouraram quatro centrais clandestinas nos bairros do Jardim Peró e Jardim Esperança 

Em mais uma grande ação de combate à captação ilícita de água na Região dos Lagos, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) realizou uma operação em Cabo Frio, nesta quinta-feira (18). Com o apoio da Prolagos e da Polícia Civil, a fiscalização estourou quatro centrais de abastecimento de caminhões-pipa clandestinos localizadas nos bairros Jardim Peró e Jardim Esperança. A ação ocorreu a partir de denúncias anônimas e de investigações feitas pelo setor de inteligência da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).  

No total, foram desfeitos 13 pontos de ligação clandestina à rede da Prolagos e apreendidas seis bombas hidráulicas. Também na ação, foram desativadas quatro cisternas com capacidade entre 50 mil e 200 mil litros. Dois caminhões-pipa que abasteciam ilegalmente, em centrais clandestinas localizadas nas ruas Rio de Janeiro e Valadares foram apreendidos pela fiscalização. Dois homens foram detidos durante a operação para prestar esclarecimentos. 

A estimativa é que, somados os quatro locais, a perda média mensal era de mais de 33 milhões de litros, quantidade suficiente para abastecer cerca de 10 mil pessoas. O furto de água da rede impacta o abastecimento como um todo e, no caso da região onde ocorreram as operações, afetava diretamente bairros como Jardim Esperança; Jardim Peró; Boca do Mato, Monte Alegre, Cantinho do Céu, Residencial Monte Carlo, mais conhecido como “Minha Casa, Minha Vida”; Tangará; Colinas do Peró; Reserva do Peró; Parque Eldorado, Caminho de Búzios; e Guriri; entre outros.   

“Essas operações são importantes para dar uma resposta à população da nossa região, e mostrar que o consumo de água de caminhões-pipas clandestinos é perigoso, por conta da procedência. É uma água que não é tratada nem certificada. O Inea vai continuar atuando para combater a captação de recursos hídricos ilegais”, garantiu o chefe de Fiscalização do Instituto, Alexandre da Mata. 

As denúncias de crimes ambientais em todo o estado do Rio de Janeiro podem ser feitas ao Linha Verde por meio dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local), 2253-1177 (capital), no aplicativo para celular “Disque Denúncia Rio”, pelo qual usuários com sistema operacional Android ou iOS podem denunciar anexando fotos e vídeos, com a garantia de anonimato. 

Fiscalização foi intensificada para o verão 

As operações de combate ao abastecimento irregular de caminhões-pipa com água da rede da Prolagos ocorrem durante todo o ano, mas foram intensificadas nas últimas semanas em razão da alta temporada, período em que o consumo aumenta pelo grande número de pessoas na região, entre moradores e turistas. 

Apenas entre os dias 7 de dezembro e 9 de janeiro, foram realizadas operações em diversos bairros de Cabo Frio e Armação dos Búzios em que, ao todo, foram desfeitas 27 ligações irregulares à rede; e apreendidos seis caminhões-pipa e 33 bombas hidráulicas. Além disso, 12 cisternas, com capacidade entre 50 mil e 300 mil litros, foram lacradas.    

Essas centrais de abastecimento clandestino desviavam, em média, 44 milhões de litros de água, por mês, da rede da Prolagos. A quantidade é suficiente para abastecer mais de 13 mil pessoas, o que equivale a aproximadamente metade da população do município de Iguaba Grande, ou ainda encheria mais de 17 piscinas olímpicas.   

Compartilhar:

Veja Também

Politica de Inv. Social Privado Saiba mais
Politica de Inv. Social Privado

Uma concessão é muito mais que um acordo com o poder público, é um compromisso com o lugar e com sua gente.

Esgotamento Sanitário Saiba mais
Esgotamento Sanitário

A Prolagos trabalha 24h por dia para ampliar e melhorar o saneamento na Região dos Lagos.

Água Saiba mais
Água

Antes de chegar às torneiras, a água percorre um longo caminho pelo sistema de abastecimento da Prolagos.

Comunicados Saiba mais
Comunicados