Notícias

Ver notícia

Banhada pela Lagoa de Araruama, Praia do Caiçara recebeu sinal verde do Júri Nacional do programa; Ubás, em Iguaba Grande, e Pedras de Sapiatiba, em São Pedro, buscam renovar certificação  

A Região dos Lagos está próxima de ampliar o número de praias certificadas com a Bandeira Azul para a temporada 2024/2025. O Júri Nacional do programa aprovou as candidaturas das Praias de Tucuns, em Armação dos Búzios, e do Caiçara, no distrito de Figueira, em Arraial do Cabo, esta banhada pela Lagoa de Araruama. Outras cinco praias da região, entre elas, as também lagunares Ubás, em Iguaba Grande, e Pedras de Sapiatiba, em São Pedro da Aldeia, pleiteiam a renovação do selo.  

A Bandeira Azul é uma certificação reconhecida mundialmente por promover a qualidade ambiental e a sustentabilidade nas regiões costeiras. Para obtê-la, as praias devem atender a 38 critérios, incluindo qualidade da água, gestão ambiental e patrimonial, segurança, serviços e educação e informação ambiental. Para a consultora local do programa, Paloma Arias, a ampliação do número de praias certificadas representará um impulso na atividade turística regional.  

“Para a Região dos Lagos, significa um aumento da conscientização ambiental e preservação dos ecossistemas, além de incluir a região no Turismo Sustentável, que, não apenas traz benefícios econômicos para todos os municípios da Costa do Sol, como também preserva suas praias oceânicas e lagunares, que são espaços de lazer, mas também ecossistemas que devemos cuidar e preservar”, ressalta. 

Para atestar a qualidade da água nas praias, um dos principais critérios para concessão do selo Bandeira Azul, são feitas coletas e análises semanalmente, com o apoio da Prolagos. O Laboratório de Controle de Qualidade da concessionária capacita os funcionários das prefeituras, para garantir que não haja interferências nas análises, e envia as amostras para um laboratório credenciado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea).  

A possibilidade de mais uma praia lagunar receber a Bandeira Azul endossa a recuperação da Lagoa de Araruama, como aponta o biólogo Eduardo Pimenta, coordenador do projeto Imersão, da Universidade Veiga de Almeida, que monitora as águas da laguna.  

“Com certeza é uma evidência a mais da recuperação da Lagoa e de sua balneabilidade recuperada: três praias lagunares com Bandeira Azul; aumento da produção pesqueira; a volta dos esportes náuticos; os quiosques e pousadas no entorno. São muitas as evidências de qualidade e melhoria da saúde ambiental da Lagoa”, destaca. 

Investimentos que protegem o meio ambiente 

A recuperação da Lagoa de Araruama necessariamente passa pelos investimentos de mais de R$1,4 bilhão feitos pela Prolagos em saneamento básico na região, nas duas últimas décadas e meia, mas não parou por aí. Com a aprovação do plano de investimentos pela Agenersa na última semana, serão feitas novas obras para reforçar a proteção ao ecossistema lagunar. 

O pacote inclui a modernização de Estações de Tratamento de Esgoto, tornando-as de nível terciário, com destaque para a unidade situada na Praia do Siqueira, que terá aumento de 50% na capacidade média de tratamento. Também serão implantados novos trechos do cinturão coletor de esgoto no entorno da laguna, finalizando os 26 km iniciados em 2022, com obras no Recanto das Dunas, Vila do Sol, Porto do Carro e Perynas, em Cabo Frio, Vinhateiro, Baixo Grande, Nova São Pedro, Mossoró, Recanto do Sol, Balneário São Pedro, em São Pedro da Aldeia. Os novos trechos se unem aos 38 Km já construídos anteriormente. 

Crédito da Foto/Praia do Caiçara: Secretaria do Ambiente e Saneamento de Arraial do Cabo

Compartilhar:

Veja Também

Politica de Inv. Social Privado Saiba mais
Politica de Inv. Social Privado

Uma concessão é muito mais que um acordo com o poder público, é um compromisso com o lugar e com sua gente.

Contato Saiba mais
Contato

A Prolagos oferece um canal de comunicação eficiente. Entre em contato conosco.

Legislação e Tarifas Saiba mais
Legislação e Tarifas

Os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário implicam em custos e investimentos permanentes.

Revista Aegea Saiba mais
Revista Aegea

Faça o download da Revista Aegea e fique por dentro das novidades que acontecem na empresa.