Gincana De Olho no Óleo em São Pedro da Aldeia é prorrogada

Postado por Ascom Prolagos em 11/set/2019 -

 

Recolhimento e contagem do resíduo será no dia 18 de outubro. Turma vencedora ganhará viagem-passeio ao Museu do Amanhã, no Rio

As turmas das escolas municipais de São Pedro da Aldeia que estão participando da Gincana De Olho no Óleo promovida pela Prolagos ganharam prazo extra para coletarem óleo de cozinha usado. O recolhimento e contagem do resíduo que seria nesta sexta-feira, 13 de setembro, passou para 18 de outubro e a divulgação dos vencedores será no dia 23 de outubro, em cerimônia realizada na instituição de ensino da turma campeã.

O encerramento contará com a apresentação do espetáculo teatral “Prenúncio”, que destaca a responsabilidade de cada indivíduo no cuidado com o planeta. A turma vencedora ganhará uma visita ao Museu do Amanhã, na zona Portuária do Rio de Janeiro, em data a ser definida. Participam do concurso as escolas municipais Antônio Vaz, no Recanto do Sol, Capitão Costa, na Cruz, Dulcinda Jotta Mendes, no bairro São João, Profª Maria da Glória Santos Motta, na Praia Linda, Paineira, no Balneário, e Retiro, localizada em bairro de mesmo nome.

A Gincana de Olho no Óleo é um desdobramento do programa homônimo lançado pela concessionária em junho deste ano, com o objetivo de orientar a população a fazer a correta coleta do óleo de cozinha usado. O concurso visa educar crianças e familiares sobre os danos que o produto causa quando é despejado incorretamente na rede pública, como entupimentos da tubulação e atração de pragas que podem causar doenças.

Nas últimas semanas, a Prolagos promoveu oficina de sabão a partir do óleo usado nas escolas participantes. A atividade foi ministrada pelo responsável pela ONG Reciclóleo, parceira da empresa no programa e responsável pela correta destinação, como produção de sabão e biodiesel. “Os jovens são o futuro do país e nada melhor do que estimulá-los a serem mais conscientes. Gostei de ver a empolgação deles com a produção de sabão, que leva apenas óleo usado, água e soda cáustica. É simples, fácil e sustentável”, reforçou Marco Campos, o Macarrão.

O óleo descartado nos ralos, pias e vasos sanitários tem efeito devastador para as redes públicas e meio ambiente. O resíduo provoca entupimento, causando extravasamentos em vias e refluxo nos imóveis, além de contaminar praias, lagoas e o solo. Para descartar corretamente, basta colocar o óleo usado em garrafas plásticas e deixar em uma das seis lojas de atendimento da Prolagos.

Alunos da EM Antônio Vaz mostram parte do óleo que já foi coletado

Prolagos lança programa de coleta de óleo para evitar entupimento de redes

Postado por Ascom Prolagos em 05/jun/2019 -

De Olho no Óleo, em parceria com a ong Reciclóleo, transforma lojas de atendimento em postos de coleta

Um litro de óleo de cozinha usado pode poluir cerca de 30 mil de litros de água. O descarte nos ralos e pias provoca entupimento nas redes, causando extravasamentos em vias públicas e refluxo nos imóveis. Além disso, o resíduo pode interferir no processo de tratamento de esgoto nas estações, além de contaminar praias, lagoas e o solo. Para estimular atitudes mais sustentáveis e evitar esse tipo de degradação, a Prolagos lança, hoje, no Dia Mundial do Meio Ambiente, o programa ‘De Olho no Óleo’.

Ao ser despejado na pia ou no vaso sanitário, o óleo usado passa pelos canos da rede de esgoto e fica retido em forma de gordura, podendo entupir a tubulação interna e atrair pragas que podem causar doenças como leptospirose, febre tifoide, cólera, salmonelose, hepatites, esquistossomose, amebíase e giardíase. Além do óleo, a graxa, restos de alimentos, preservativos, absorventes, fraldas descartáveis e embalagens de produtos de beleza estão entre os materiais que mais obstruem a rede e impactam o sistema de esgotamento sanitário. “O uso incorreto das redes gera transtornos para a própria população, como transbordamentos de poços de visita, extravasamentos e até mesmo o retorno para os imóveis. Essas situações podem ser evitadas com ações simples, como a destinação correta dos resíduos”, comenta o gerente de Operações de Esgoto da Prolagos, Mário Márcio Gonçalves.

Em algumas localidades, como na Orla Bardot, em Armação dos Búzios, a Prolagos faz limpeza e manutenção preventiva diariamente para que não haja o entupimento da rede e, consequentemente, o extravasamento de esgoto. “Infelizmente, muitos estabelecimentos comerciais, como restaurantes, bares e pousadas ainda não fazem a destinação correta do óleo usado. Todos os dias encaminhamos equipes e caminhão de sucção à vácuo e sempre retiramos uma grande quantidade de gordura. Esperamos que este programa ajude a conscientizar a população, pois a responsabilidade com o meio ambiente é de todos”, reforça Mário.

As seis lojas comerciais e a sede da concessionária se transformarão em ecopontos e contarão com um coletor para receber o material. A iniciativa é em parceria com a ONG Reciclóleo, que ficará responsável pela coleta do resíduo e sua correta destinação, como a venda para a produção de biodiesel e fabricação de sabão. Parte do valor é destinado para a aquisição de material esportivo para projetos sociais. “Este é um trabalho de formiguinha e contar com esses novos postos de coleta em várias cidades da região será muito importante. A expectativa é que a cada 15 dias consigamos ao menos 200 litros de óleo em cada ecoponto deste”, espera Marco Campos, o Macarrão, responsável pela ONG.

Para impulsionar as doações e, principalmente, a conscientização sobre o descarte correto, o tema de ‘De Olho no Óleo’ passará a integrar o ‘Saúde Nota 10’, programa de educação socioambiental desenvolvido nas escolas públicas dos cinco municípios da área de concessão. “Queremos transformar os estudantes em agentes multiplicadores e conscientizá-los sobre os prejuízos ambientais causados pelo despejo de óleo nas redes. O saneamento é fundamental para o funcionamento das cidades e para a nossa saúde, nada melhor do que ensinarmos esses valores desde a infância”, comenta a coordenadora de Responsabilidade Social da Prolagos, Francine Melo.